Fotografia: Duas luas (Two moons)

IMG_1516 (2)

A perspectiva às vezes engana. o olhar é (a)traído pelo imaginário. O horizonte se aproxima veloz diante dos olhos. A lua, silenciosa, testemunha todos os movimentos. Aqui, tudo o que está à frente são apenas dois bojos de luz e alguns galhos de árvore cortando sua visão. Duas luas em meu imaginário e na lente da câmera.

The prospect sometimes cheats. The look is (a) betrayed by the imaginary. The horizon is approaching fast before the eyes. The moon, silent, witnesses all movements. Here, all that’s ahead are just two light bra cups and some tree twigs cutting through your eyesight. Two moons in my imaginary and camera lens.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Natureza: janela aberta. Sempre (Nature: open window. Always)

IMG_1708 (2)

IMG_1707 (2)

As estações revelam seus segredos. O tempo, muitas vezes cúmplice afetivo, também. E as folhas do outono abrem suas janelas. Sempre há uma entrada e saída. Basta viver a natureza em toda a sua natureza.

The seasons reveal their secrets. The time, often affective accomplice, too. And the autumn leaves open their windows. There’s always an entrance and exit. Just live nature in all its nature.

Fotos: Chronosfer.

Fotografia: Noite de temporal (Temporal night)

IMG_1456 (2)

Noites assim unem minhas mãos. As poucas luzes da rua esmaecem em meus olhos. Acendem aos poucos com o calor das mãos unidas. Noites assim trazem a dor dos despossuídos por nós mesmos. Noites assim escondem sob as águas frias a fome que negam existir. Noites assim somos todos iguais. As minhas mãos jamais largarão as tuas.

Nights like this unite my hands. The few street lights fade in my eyes. They light up gradually with the warmth of their hands together. Nights like this bring the pain of the dispossessed by ourselves. Nights like this hide beneath the cold waters The hunger they deny exists. Nights like this we’re all alike. My hands will never let go of yours.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Afluentes (Affluents)

Afluentes

A folha de outono da árvore acolhe quase invisíveis nervuras. Contrastam com o colorido que mais adiante cederá lugar ao cinza do inverno. Enquanto estiver viva em nossos olhos, se prepara para o mar do silêncio até a primavera. Tempo de encontros no lado de dentro de nossas vidas e sentimentos.

The autumn leaf of the tree welcomes almost invisible ribbed. Contrast with the coloured that will later give way to the winter gray. As long as he is alive in our eyes, he prepares for the sea of silence until spring. Time dating on the inside of our lives and feelings.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Olhar inclinado (Inclined look)

IMG_1688 (2)

Movimento. Dos olhos. Das palmeiras. Do prédio. Das vidas dentro do prédio. Os dias são assim. Às vezes, inclinados, para seguirem à frente. Outros, comuns como um calendário marcado dia a dia. Como testemunha viva, o céu azul infinito.

Movement. The eyes. Palm trees. From the building. From the lives inside the building. The days are like that. Sometimes inclined, to follow ahead. Others, common as a calendar marked day by day. As a living witness, the infinite blue sky.

Foto: Chronosfer. Feita de celular. Made of cell phone.

Fotografia: Segredos do imaginário (Secrets of the imaginary)

Secret

Uma porta fechada esconde muito ou revela mais ainda. Uma porta com fragmento mostra tanto quanto uma porta fechada. O vinho, a bicicleta, a tranca solta…o tempo passou por ali e deixou recados. Nossos olhos instigam o imaginário. O imaginário – por que não? – instiga os olhos. A vida sendo vivida. Através de uma porta do tempo.

A closed door hides a lot or reveals even more. A door with a fragment shows as much as a closed door. The wine, the bike, the loose lock… Time went by and left messages. Our eyes instigate the imaginary. The imaginary-why not? -Instigates the eyes. Life being lived. Through a time door.

 

Foto: Chronosfer.

 

Fotografia: Caminhos dos olhos (Eye paths)

2247

Os olhos atravessam os horizontes. As montanhas, ao fundo, formam escudos verdes de pura natureza. Os telhados protegem do sol, da chuva, do tempo em seu próprio tempo. Os caminhos dos olhos encontram mais que o futuro. Encontram razões.

The eyes cross the horizon. The mountains, in the background, form green shields of pure nature. The roofs protect from the sun, the rain, the weather in their own time. The paths of the eyes find more than the future. They find reasons.

Foto: Chronosfer. Duomo, Florença (Firenze).

 

Fotografia: Cotidiano (Everyday)

Romanos

Uma rua pode ser um universo. O universo pode ser uma rua. No dia a dia, a vida conforta tantos caminhares quanto os olhos que nela buscam mais vida. E a rua. sempre será uma ponte para outros universos.

A street can be a universe. The universe can be a street. In the day by day, life comforts as many walk as the eyes that seek more life. And the street. Will always be a bridge to other universes.

Foto: Chronosfer. Roma.

Fotografia: Árvore lunar (Lunar tree)

Porto Alegre. Brasil. Foto: Fernando Rozano

Fins de tarde surpreendem. Basta o olhar desviar do caminho e se lançar ao céu. Lá está, quase se escondendo entre os galhos da árvore, a lua e seus segredos. Um pequeno galho rebelde traça um risco quase saindo pelo seu lado direito. Movimento dos ventos, movimento lunar, movimento do olhar. O simples é a vida se movimentando diante de nós.

Late afternoons surprise you. Just the look deviating from the path and launching to heaven. There it is, almost hiding between the branches of the tree, the moon and its secrets. A small rebel twig traces a risk almost coming out of his right side. Movement of the winds, lunar movement, movement of the gaze. The simple is life moving before us.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Da água, do barco e do sal (Water, boat and salt)

IMG_4914

Há em cada elemento tantos outros que atraem mais outros tantos. Vida se reinventando, se transformando, e pedindo ajuda. Nossos olhos são reflexos da transformação que produzimos. Porém, ainda não somos a transformação.

There are in every element so many others that they atone to many others. Life reinventing itself, turning, and asking for help. Our eyes are reflections of the transformation we produce. However, we are not the transformation yet.

Foto: Chronosfer. Em homenagem a João Gilberto, com sua música, seu jeito de ser, sua sensibilidade e seu talento, que transformou tantas vidas e nossa cultura.

In honor of João Gilberto, with his music, his way of being, his sensibility and his talent, which transformed so many lives and our culture.