Fotografia: Da confusão à luz (Of the confusion can be light)

Dois momentos, dias e horários diferentes. Em comum: a luz. Lá em cima, a confusão dos fios em meio aos galhos das árvores, prédios olhando os fios alongando a eletricidade para outros caminhos, janelas de uma manhã sonolenta. Um pouco abaixo, uma filhote de pardal vem à minha janela buscar alimento. A luz da manhã de outono cobre seu frágil e delicado corpo, enquanto seus olhos esperam. Luz natural. Da confusão artificial aos raios de sol, apenas o olhar sente o quanto viver é muito além do que a retina acolhe ou os fios conduzem.

Two different moments, days and times. In common: light. Upstairs, the confusion of the wires amid the branches of the trees, buildings looking at the wires stretching the electricity to other paths, windows of a sleepy morning. A little below, a sparrow cub comes to my window to fetch food. The autumn morning light covers your fragile and delicate body while your eyes wait. Natural light. From artificial confusion to the sun’s rays, only the look feels how much living is far beyond what the retina welcomes or the wires conduct.

Dos momentos, días y tiempos diferentes. En común: luz. Arriba, la confusión de los cables en medio de las ramas de los árboles, edificios mirando los cables que estiran la electricidad a otros caminos, ventanas de una mañana soñolica. Un poco más abajo, un cachorro de gorrión llega a mi ventana a buscar comida. La luz de la mañana de otoño cubre su cuerpo frágil y delicado mientras sus ojos esperan. Luz natural. Desde la confusión artificial hasta los rayos del sol, solo la mirada siente cuánto vivir está mucho más allá de lo que la retina da la bienvenida o los cables conducen.

Fotos: Chronosfer.

43 comentários em “Fotografia: Da confusão à luz (Of the confusion can be light)

    1. an accidental photograph. the focus was on a farther window with a vase of flowers. the lens did not reach the objective and when the focus was turned, the pole and the wires appeared. the diagonal shape is really scary and changed the direction it intended. thank you so much for your always welcome here.

      Curtir

    1. Oi Dulce, pois sabes que as duas fotos foram acidentais no efeito, na luz, nos fios e confusão visual. Mas, é o equilíbrio que mencionas que encontro no sol sobre o pássaro. (estou naquele período de pré exames, então aparecem todas as dores possíveis…estou bem, apenas a crônica defasagem física que tenho que resolver enquanto é tempo.) muito obrigado sempre, tua força me acompanha a manter o equilíbrio.

      Curtido por 1 pessoa

    1. hi, thanks so much for the suggestion. my posts are written in three languages: portuguese, english and spanish. and there is the option to translate too. I did the test and it worked well. if there are still any difficulties, please let me know. Thank you one more time. stay well and take care of yourself a lot.

      Curtir

  1. “Janelas de uma manhã sonolenta” é uma bela observação. Gosto delas assim, escorridas, e também gosto da ideia de nublado que há nessa primeira foto. Jayme Ovalle via muita espiritualidade nos pássaros que visitavam sua janela e a sua escolha de música, pra mim, expressa muito bem essa transcendência. Obrigada pelas lindas postagens!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Isabella, é isso, as janelas, o nublado, os pássaros. Tenho com eles uma relação incrível, passam “gerações” pela janela e eles “falam” comigo, tanto que quando partem levam parte de mim junto. Muito obrigado por tua querida presença aqui com as palavras que são muito sensíveis. Um grande abraço.☮️

      Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Odonir…é curioso o quanto há de – não sei se a expressão é correta – contradição entre a luz natural e a artificial. Necessárias, no entanto a confusão dos fios que conduzem a eletricidade não deixa de ser uma alegoria/metáfora da vida de hoje. Gosto da segunda, o sol ilumina o pássaro. Também uma mensagem. A canção…..bom, sou suspeito, tenho todos discos do Hamilton. Muito obrigado e um grande abraço carinhoso.

      Curtido por 2 pessoas

  2. The perspective of the first photo is a tribute to the unexpected and also perhaps to what we ignore, brush aside, or fail to register altogether. I enjoy the abruptness of the lines against the colors in contrast to the life of a synergetic bird.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Hi Jaya. I like to think that these wires of electricity are paths that we often don’t perceive as paths that can take us forward. it is, of course, a metaphor taken from the confused reality in which we live. on the other hand, sunlight illuminates a baby bird, rather than a metaphor for a close and intense reality. I like to feel that life is pure nature.

      Curtido por 1 pessoa

  3. O olhar é a ponte invisível que faz a mediação entre o que pensamos perceber e o que sentimos ao possuí-lo, de alguma forma. É o olhar que constrói ou destrói a realidade. Como pássaros únicos paramos para olhar para saber que estamos acompanhados pela paisagem, vivos numa realidade em que acreditamos.
    Espero que continue com força e luz, energia e aquele olhar seu, Fernando, tão especial. Um abraço grande

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s