Fotografia: Na cidade, a memória sonha através dos tempos (In the city, memory dreams through the ages)

2642

E em meus olhos descansam todos esses tempos vividos e os que estão por ser vividos. Na memória dos sonhos construímos nossa história repleta de memória e sonhos.

And in my eyes they rest all these lived times and those that are to be lived. In the memory of dreams we build our story full of memory and dreams.

Y en mis ojos descansan todos estos tiempos vividos y los que hay que vivir. En la memoria de los sueños construimos nuestra historia llena de memoria y sueños.

Foto: Chronosfer. Paris.

Fotografia: Construímos nossa história (We build our history)

Luminária

Luminária II

Somos construtores. Construímos nossa história. Nosso passado, nosso presente e quem sabe nosso futuro. As marcas da nossa passagem se ergue diante de nossos olhos. encontra o infinito. Ilumina os caminhos. Até onde nossos passos alcançam. E nossa consciência avança.

We’re builders. We built our history. Our past, our present and who knows our future. The marks of our passage rise before our eyes. finds infinity. Light the paths. As far as our steps reach. And our conscience advances.

Somos constructores. Construimos nuestra historia. Nuestro pasado, nuestro presente y quién conoce nuestro futuro. Las marcas de nuestro paso se elevan ante nuestros ojos. encuentra el infinito. Ilumina los caminos. En cuanto a nuestros pasos alcancen. Y nuestra conciencia avanza.

Fotos: Chronosfer. Rep. Tcheca.

Fotografia: A vida no dia (Life on the day)

img_6988-3 (2)

O lento caminhar das nuvens descobre o espelho das horas. O dia, mais um no calendário, acolhe o inverno com os poucos raios de sol que se revelam solidários com a vida. E nela constrói o seu dia, único e breve. Logo, estará no outro lado de outras vidas.

The slow walk of the clouds discovers the mirror of the hours. The day, another in the calendar, welcomes winter with the few rays of sunshine that prove to be in solidarity with life. And in it builds your day, unique and brief. Soon, you’ll be on the other side of other lives.

El lento paseo de las nubes descubre el espejo de las horas. El día, otro en el calendario, da la bienvenida al invierno con los pocos rayos de sol que resultan ser solidarios con la vida. Y en él construye tu día, único y breve. Pronto estarás al otro lado de otras vidas.

Foto: Chronosfer. Delft, Holanda.

Fotografia: Olhos (Eyes)

IMG_2143 (2)

O recorte do cotidiano encontra repouso nos meus olhos. Suas cores, seus movimentos, seus silêncios, suas ausências, seu viver, seu amar todos fizeram de mim cais. Nas águas das horas, os músculos do dia se renovam. E em meus olhos descobrem o outro lado do sol.

The cutout of everyday life finds rest in my eyes. Your colors, your movements, your silences, your absences, your living, your love all made me pier. In the waters of the hour, the muscles of the day renew. And in my eyes they discover the other side of the sun.

El recorte de la vida cotidiana encuentra descanso en mis ojos. Tus colores, tus movimientos, tus silencios, tus ausencias, tu vida, tu amor me hicieron muelle. En las aguas de la hora, los músculos del día se renuevan. Y en mis ojos descubren el otro lado del sol.

Foto: Chronosfer. Iphone SE.

Fotografia: Vi…vendo (Living)

 

Os meus olhos viveram mais que minha vida inteira. Meu corpo acolhe cada passagem do tempo, tingindo a pele com o verde dos anos vividos. Minha memória é o que ainda está por ser vivido.

My eyes have lived longer than my whole life. My body welcomes every passage of time, dyeing the skin with the green of the years lived. My memory is what’s yet to be lived.

Mis ojos han vivido más que toda mi vida. Mi cuerpo da la bienvenida a cada paso del tiempo, teñir la piel con el verde de los años vividos. Mi memoria es lo que aún está por vivir.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Almas voadoras (Flying souls)

IMG_4853 (2)

IMG_4854 (2)

IMG_4856 (2)

Para os que voam por dentro e por fora da vida e em seus voos levam e trazem a vida hoje e amanhã porque são mensageiros de nós mesmos. Almas que voam.

For those who fly inside and out of life and on their flights they take and bring life today and tomorrow because they are messengers of ourselves. Flying souls.

Fotos: Chronosfer.

Fotografia: Abstrato (Abstract)

IMG_5036 (2)

Nem sempre o que olhamos é o que parece ser, por óbvio. Outro dia, enquanto lia um livro, cercado por luzes, e à esquerda da cadeira, um abajur em forma de torre e mais ao fundo a televisão desligada. Olhei, distraído, para a tela e lá estava refletida a imagem que acompanha o post. Abstrata, fiquei bom tempo olhando e deixando o imaginário criar. O livro, bom, o livro ficou para o dia seguinte.

Not always what we look at is what it seems to be, of course. The other day, while reading a book, surrounded by lights, and to the left of the chair, a tower-shaped lamp and further down the television off. I looked, distracted, to the screen and there was reflected the image that accompanies the post. Abstract, I spent good time looking and letting the imaginary create. The book, well, the book stayed for the next day.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Vida em azul e branco (Life in blue and white)

IMG_4721 (2)

Os infinitos se encontram. Passam por nossos olhos. Alimentam histórias e formam vidas. Em azul e branco. Infinito e paz. Uma única vida e um olhar seguindo o seu caminho.

The infinites meet. They pass through our eyes. They feed stories and make lives. In blue and white. Infinite and peace. A single life and a look following your path.

Foto: Chronosfer.

Fotografia: Memória dos olhos (Memory of the eyes)

Pintura

O tempo habita os olhos. Os olhos habitam a vida. Ambos vivem em conjunção e, em algum ponto do infinito, se encontra. Os olhos são memória. Dentro do tempo, estão em permanente movimento. São eles que nos guiam pelos caminhos das incertezas.

Time inhabits the eyes. The eyes inhabit life. Both live in conjunction and, at some point in infinity, is. The eyes are memory. In time, they’re in permanent motion. They are the ones who guide us through the paths of uncertainty.

Foto: Chronosfer. Depois de dias em revisão clínica e física, aos poucos a vida em mim se torna normal. E assim, também aos poucos, retorno ao Chronos, ao convívio dos amigos do WP. Estou bem, saúde enfim estável e pronto para seguir a velocidade dos dias.

After days in clinical and physical review, gradually life in me becomes normal. And so, little by little, I return to Chronos, to the conviviality of wp friends. I’m fine, health finally stable and ready to follow the speed of days.

Fotografia: Tempo (Time)

IMG_4776 (2)

O atrito do tempo sobre minha pele traz outras formas de expressão e de vida. Nele, sobrevivem, sob as sombras do sol, o que em mim se faz humano. A esperança percorre minhas veias e revelam o que por dentro hoje regenera o fôlego para o amanhã. “Outro dia já vem.”

The friction of time on my skin brings other forms of expression and life. In it, they survive, under the shadows of the Sun, which in me is human. Hope travels through my veins and reveals what’s inside today to regenerate the breath for tomorrow. “Another day comes. ”

Foto: Chronosfer. Última frase do texto: Márcio Borges, da canção Clube da Esquina (MIlton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges).

Last sentence of the text: Márcio Borges, from the song “Clube da Esquina” (MIlton Nascimento, Lô Borges and Márcio Borges).