Fotografia: Olhos do viver (Eyes of living)

O cotidiano é construído dia após dia por vivências construídas dentro do tempo através dos tempos. Permanecem erguidas pelas vidas adentro. Os olhos, vivem cada tempo com a intensidade do viver. Está no reflexo de um simples copo, revelando a avenida, ou na medieval construção que resiste a tantos outros tempos e olhares. Assim, atravessamos os tempos, contando histórias por nossos olhos.

Everyday life is built day after day by experiences built within time through time. They remain up for their lives. The eyes live every time with the intensity of living. It is in the reflection of a simple glass, revealing the avenue, or in the medieval construction that resists so many other times and looks. So we go through the times, telling stories through our eyes.

La vida cotidiana se construye día tras día por experiencias construidas dentro del tiempo a través del tiempo. Permanecen despiertos por sus vidas. Los ojos viven cada vez con la intensidad de la vida. Está en el reflejo de un simple cristal, revelando la avenida, o en la construcción medieval que resiste tantas otras veces y miradas. Así que pasamos por los tiempos, contando historias a través de nuestros ojos.

Fotos: Chronosfer.

19 comentários em “Fotografia: Olhos do viver (Eyes of living)

    1. Gosto de pensar, e acredito, que nossos olhos contam histórias. E tantos olhares deveriam conduzir nossos caminhos para dias melhores. Quem constrói o que construiu jamais irá destruir. Assis, Estevam, é assim, sente-se Francisco o tempo todo. Foi um lugar que chorei muito e senti uma paz imensa. Como gostaria de voltar. Muito obrigado, meu amigo poeta. Um grande abraço.

      Curtido por 1 pessoa

  1. Fui frade franciscano por 10 anos e aqui em casa fizemos um conventinho pelas tantas imagens de São Francisco e Santa Clara… Na Europa, quero conhecer Assis e ´Paris, e,. não é, por causa da rima rssrsrss

    Curtir

    1. para mi, tua poesia é litúrgica, é humana, vem de dentro, do espírito e não repousa entre nós, ao contrário, ela nos motiva a pensar, a questionar, a começar a agir, a fazer. é poesia viva e que faz viver. Assis, vais te encontrar lá. no santuário de Francisco, nas ruas, nos campos, nas gentes. há paz, ainda que o turismo seja imenso, é um lugar que se sente paz. sinto saudade de Assis. Paris, bom, outra cidade, outra luz, e um encanto único de cidade que se mistura entre o imenso e o simples. adorava ficar em seus cafés com as mesas e cadeiras de frente para a rua, então vivemos o dia a dia tomando um bom café ou um copo de água. caminhar em suas avenidas é algo indescritível. quando conheceres, vais sentir muita alegria e paz. um grande abraço.

      Curtir

  2. O difuso na transparência…versus o detalhe na solidez texturada da fachada de um edifício…o que os olhos vêem e não vêem é sempre relativo. Mas cada olhar conta sempre uma história. Mesmo que não seja a história verdadeira.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s